Pauta de Investimentos Internacionais

Por Thiago Picanço

A pauta da semana é a entrada de Michael Bloomberg na corrida presidencial americana.

O empresário e ex-prefeito de Nova York concorrerá pela nomeação do partido democrata contra um grupo já bastante extenso de candidatos. Dentre eles, Joe Biden se destaca pelas visões moderadas e maior elegibilidade nas pesquisas contra Donald Trump, enquanto Elizabeth Warren e Bernie Sanders se destacam por suas agendas progressistas e apelo com a extrema esquerda.

Bloomberg é um centrista e vai concorrer com Biden pelo voto dos democratas preocupados em ganhar as eleições contra Trump. Ele entra na corrida confiante na sua elegibilidade: possui experiências relevantes em negócios, política e filantropia, além de ter acesso a um orçamento de campanha virtualmente ilimitado.

Com uma fortuna estimada de mais de 50 bilhões de dólares, Bloomberg terá a disposição mais verba do que as doações de qualquer outro candidato. Ele é relativamente pouco conhecido entre os eleitores americanos, mas já mostrou que não tem receio em financiar suas próprias aspirações políticas: investiu mais de 250 milhões de dólares do próprio bolso nas 3 campanhas que fez para prefeito de Nova York.

Se por um lado a candidatura de um bilionário não agrada algumas alas do partido, por outro a ideia de ver Trump no poder por mais quatro anos os assusta. Acreditamos que o critério de elegibilidade deverá prevalecer na cabeça do eleitor democrata e que no fim das primárias teremos um candidato centrista concorrendo.

Com suas visões moderadas e seu histórico de sucesso como empresário, Bloomberg deve ter apelo na base republicana também. Resta ver se ele conseguirá superar as divisões ideológicas internas do partido democrata para ser considerado e o quão rápido um potencial orçamento bilionário consegue catapultá-lo para o topo das pesquisas.